Empreendedorismo

Ariel Barbeiro

Ariel Franco de Melo, ou Ariel Barbeiro, viralizou na internet ao criar penteados coloridos e “indestrutíveis” – os topetes dele não se desmancham de jeito nenhum por até uma semana. Mas antes de virar celebridade na internet, Melo se envolveu com o crime. Foi preso por tráfico de drogas. Na cadeia, descobriu o talento como barbeiro e, solto, colocou em prática o que aprendeu.
Começou a trabalhar gratuitamente cortando o cabelo das crianças do seu bairro. Com o sucesso dos testes, Ariel começou a cobrar pelo serviço. Um de seus amigos, que conheceu na prisão, também cortava cabelo – incluindo o de famosos jogadores de futebol. Ele indicou que o jovem se profissionaliza-se.“Ele disse que eu precisava estudar para fazer daquilo uma oportunidade de vida.”
Após fazer alguns cursos, Ariel começou a aumentar a sua clientela – e a exigência. “O que virou minha chave foi quando um cliente reclamou que os cortes amassavam na hora de dormir”, diz. Dedicado a criar produtos mais consistentes, começou a trabalhar exclusivamente a isso.
Depois de postar vários vídeos de penteados “blindados” nas redes sociais, um veículo norte-americano compartilhou sua história no Facebook. O vídeo tem mais de 55 milhões de views. O sucesso deu luz à história de Ariel, que além de expandir seu negócio, também se tornou um palestrante e seminarista. Na barbearia, são dois funcionários, realizando cerca de dez cortes por dia. O “blindado” sai por R$ 80, e tem capacidade de durar até sete dias sem perder o formato.

Ariel Franco de Melo, ou Ariel Barbeiro, viralizou na internet ao criar penteados coloridos e “indestrutíveis” – os topetes dele não se desmancham de jeito nenhum por até uma semana. Mas antes de virar celebridade na internet, Melo se envolveu com o crime. Foi preso por tráfico de drogas. Na cadeia, descobriu o talento como barbeiro e, solto, colocou em prática o que aprendeu.
Começou a trabalhar gratuitamente cortando o cabelo das crianças do seu bairro. Com o sucesso dos testes, Ariel começou a cobrar pelo serviço. Um de seus amigos, que conheceu na prisão, também cortava cabelo – incluindo o de famosos jogadores de futebol. Ele indicou que o jovem se profissionaliza-se.“Ele disse que eu precisava estudar para fazer daquilo uma oportunidade de vida.”
Após fazer alguns cursos, Ariel começou a aumentar a sua clientela – e a exigência. “O que virou minha chave foi quando um cliente reclamou que os cortes amassavam na hora de dormir”, diz. Dedicado a criar produtos mais consistentes, começou a trabalhar exclusivamente a isso.
Depois de postar vários vídeos de penteados “blindados” nas redes sociais, um veículo norte-americano compartilhou sua história no Facebook. O vídeo tem mais de 55 milhões de views. O sucesso deu luz à história de Ariel, que além de expandir seu negócio, também se tornou um palestrante e seminarista. Na barbearia, são dois funcionários, realizando cerca de dez cortes por dia. O “blindado” sai por R$ 80, e tem capacidade de durar até sete dias sem perder o formato.

Empreendedorismo

Ariel Barbeiro

Escreva aqui e nos envie porque você acha que #TinhaQueSerBrasileiro

    * Todos os campos são obrigatórios